4.17.2007

O dia foi pesado.
Eu ando bem cansada de uma série de coisinhas que acontecem.
Principalmente daquelas causadas por outros que me afetam diretamente, de um jeito ou de outro.
Mas aí, no caminho de volta, vi uma turminha saindo da escola e colhendo pitangas do pé.
Na sequência, mais à frente, as meninas corriam rindo atrás de um serelepe vira-latas que roubou o estojo de uma delas. Se o cretino apressado atrás de mim não buzinasse, ficaria ali fotografando a cena com minha máquina imaginária, pra guardar pra sempre.
Porque eu lembrei de quando tinha a idade deles. Tudo era tão bom.
Não que hoje não seja. Mas naquela época tudo parecia tão tão mais simples como abaixar o galho e colher a fruta ou rir do cão que quer brincar, ao invés de stressar por coisas tão banais.
Pequenices me deixam com a sensação de não pertencer a esse mundo.

Sem comentários:

Enviar um comentário