12.10.2002

Curiosidades Natalinas

*O trenó do Papai Noel é puxado por oito renas. Seus nomes originais são: Dasher, Dancer, Prancer, Vixen, Comet, Cupid, Donder e Blitzen. A primeira vez que os bichos voadores foram mencionados foi em uma história chamada Uma Visita de St. Nicholas, escrita por C. Clement Moore, em 1823

*A tradição da árvore de Natal surgiu na Alemanha, no século XVI. As famílias germânicas enfeitavam suas árvores com papel colorido, frutas e doces. Somente no século XIX, com a vinda dos imigrantes à América, é que o costume espalhou-se pelo mundo.

*Uma universidade britânica criou curso especial de oito semanas, para formar papais noéis. Com a exigência do diploma, serão afastados os pedófilos, viciados em drogas e ladrões que usavam o disfarce para agir. Os candidatos não podem fumar nem beber durante o trabalho. As aulas incluem maquiagem, entonação e comunicação com crianças.

*Conta a lenda que o Papai Noel original (São Nicolau) deixou seus primeiros presentes, moedas de ouro, nas meias de três meninas pobres que precisavam de dinheiro. Elas haviam pendurados as peças sobre a lareira para que o calor do fogo as secasse. Há cerca de 50 anos, nos países do hemisfério Norte, era tradição que as meias penduradas fossem encontradas na manhã de Natal cheias de frutas e doces.

*Durante o século XIX, as famílias mais abastadas adquiriram o hábito de pôr velas acesas sobre suas janelas na época do Natal indicando, através de sua luz e calor, que aquela casa estava aberta para oferecer abrigo a quem não tivesse como fugir do frio do inverno.

*A rena do nariz vermelho surgiu bem depois das outras, em uma história chamada Rudolf, a Rena do Nariz Vermelho, de 1939. Antes mesmo da publicação do conto, Rudolph foi chamado de Rollo e Reginald.


*A imagem do Papai Noel como conhecemos hoje foi criada em 1931 por um sueco beberrão chamado Haddon Sundblon, numa tentativa extremamente bem sucedida da Coca-Cola em conquistar o público infantil. Pensando em agarrar cedo a próxima geração de consumidores, a Companhia investiu na publicidade dirigida a menores de 12 anos, mesmo havendo um grande tabu quanto a isso na época. Esse enfoque acabou reformulando a cultura popular americana. O Papai Noel de Sundblon era o homem da Coca-Cola perfeito - eternamente alegre, alto, vermelho vivo, metido em situações engraçadas envolvendo um conhecido refrigerante como recompensa por uma dura noite de trabalho entregando brinquedos. Antes das ilustrações de Sundblon, o santo do Natal fôra variadamente vestido de azul, amarelo, verde ou vermelho. Na arte européia ele era em geral alto e magro, ao passo que Clement Moore o descreveu como um elfo em The Night Before Christmas.

Sem comentários:

Publicar um comentário