12.23.2002

...É a vida, e é bonita, é bonita, e é bonita...

Tem coisas que não se explicam. Porque não têm explicação.

Na montanha-russa da vida, lá estava Larinha, segurando firme para uma queda gigantesca, após um MegaCombo de decepções e rejeições, vindas como tiroteio, por todos os lados.
Mas a descida foi interrompida por um looping sensacional, que injetou adrenalina nesse coração remendado.

Passar a tarde de sábado com pessoas queridas, divagando sobre os mais diversos temas, regado com o delicioso Watermellon Dreams. Seguir rumo à festa mais deliciosa da noite paulista, dançar, dançar, dançar, rodeada de gente especial...

Voltar amuada, mais cedo, pensativa com um comentário de mau gosto que ouviu...
Entrar em casa chorando e olhar para o presente que ganhei dela. Lembrar o quanto a vida é deliciosa e como é bom ser amada, pelo o que você realmente é. O sorriso no rosto de cada um diz tudo.

Acordar com um telefonema seguido de um rapto consensual por ele e ela. Fuçar no guarda-roupa para colocar a camiseta que me dá tanto orgulho. Encontrar todos eles e ser recebida com todo carinho que há no mundo. Estar com eles é essencial. Pouco tempo para tanta saudade, mas o suficiente para recarregar a bateria para começar o novo ano com o pé direito. Calor humano e energia da melhor qualidade.


Terminar o dia sequestrando o pequeno pinguim para o momento de adoração ao Grande Deus M Amarelo.

Finalmente chegar em casa, plena e feliz. Sorrindo por dentro.
Tem coisa melhor? Eu digo: Não.
Amigos são os melhores presentes do mundo.
E eu sou uma sortuda.Porque, entre os melhores, eu tenho os melhores.
Amo vocês.

Sem comentários:

Publicar um comentário